Como é feito o exame de lipidograma

Laboratório Silveira Exames 0 Comentários

O lipidograma é um conjunto de exames de sangue que analisam a quantidade de HDL (“colesterol bom”), LDL e VLDL (“colesterol ruins”), colesterol total, triglicerídeos, lipídios totais e quilomicrons no sangue. Falando de uma forma simplificada, esse exame tem a função de medir a quantidade de gordura na corrente sanguínea.

Para que você possa entender mais sobre esse exame, saber como ele é realizado, para que serve e outras informações relevantes, falaremos mais sobre o assunto.

Para que serve o lipidograma

Esse exame é útil para orientar tratamentos e acompanhamentos relacionados a problemas metabólicos dos lipídios. Além disso, a avaliação dos níveis de colesterol facilita a prevenção e diagnóstico precoce de doenças cardiovasculares, pois permite que o médico avalie o risco e tome as providências necessárias.

Preparo e realização do exame

O modo com que o exame de lipidograma é feito é muito simples: apenas uma amostra de sangue é coletada da veia do braço e ela será utilizada para medição de todas as substâncias mencionadas. O jejum não é mais obrigatório, de acordo com o “Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico”. 

Como o resultado é analisado

Existem valores de referência considerados normais para o resultado do exame, sendo eles 400 a 800 mg/dL para lipídios totais e 0,0 mg/dL para quilomicrons. Todavia, é necessário que o lipidograma seja analisado por um médico para que os seus resultados sejam realmente úteis na identificação, prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares e outras, causadas pelo desequilíbrio dos lipídios no organismo.

Um ponto de vista médico

Segundo o médico Dr Ícaro Alves Alcântara,  os níveis ideais de HDL devem estar acima de 60, o colesterol total deve ser entre duas a quatro vezes maior que o HDL, o LDL deve estar entre 100 e até 20 pontos a mais que o dobro do valor do HDL. Ele observa que o LDL deve ter um nível adequado para que o corpo produza hormônios, células e nervos, isto é, sua deficiência é prejudicial. Os triglicerídeos devem apresentar, no máximo 2,5 vezes o valor do HDL e nunca estar abaixo dele.

Para ele, é importante que os exames do paciente, como um todo, estejam equilibrados, visto que nenhum exame deve ser avaliado de forma isolada. Ele observa, por exemplo, que deve haver equilíbrio de hormônios e neurotransmissores, tais como T4, T3, testosterona e cortisol, já que eles afetam diretamente os níveis e grau de oxidação de gorduras.

O mesmo médico ainda observa o que muitos não se preocupam: níveis muito baixos de colesterol, inclusive o considerado como “colesterol ruim”, também são prejudiciais! A dieta deve ter um equilíbrio das substâncias, e não carência ou excesso.

Como você pôde ver, o lipidograma é um exame simples de ser realizado, mas com resultados muito complexos para análise, que precisam de um médico competente para realizá-la. Existem muitos mitos sobre as gorduras e o colesterol, envolvendo tanto pessoas que acham que eles devem ser eliminados da dieta, quanto de pessoas que consideram que não é necessário nenhum cuidado.

No entanto, não faz sentido arriscar a sua saúde acreditando em mitos enquanto você pode realizar o exame e buscar auxílio médico para entender como anda sua relação com a gordura, não é? O Laboratório Silveira oferece a você a oportunidade de realizar o seu lipidograma em um lugar confiável e com atendimento diferenciado. Conheça os nossos serviços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *