Vacinas para crianças: saiba a idade correta para tomar cada uma

Laboratório Silveira Dicas 0 Comentários

A infância é o período de maior intensidade e quantidade de vacinas. É importante e necessário prevenir os pequenos de doenças que, em outros tempos, levavam até mesmo à morte, o que pode ser mensurado pela alta mortalidade infantil de antigamente.

Manter o calendário de vacinas para crianças em dia é fundamental, pois ainda que as doses possam ser tomadas em outros períodos, o atraso significa que a criança ficará desprotegida. Para te ajudar a ficar em dia, fizemos um levantamento das vacinas que a sua criança deverá tomar em diferentes momentos, do nascimento até os 4 anos de idade:

IDADE

VACINA

DOSE

Ao nascer

BCG

Dose única

Hepatite B

1ª dose

2 meses

Penta (DTP)

1ª dose

VIP/VOP (com VIP)

Pneumocócica 10-valente (conjugada)

Rotavírus Humano

3 meses

Meningocócica C (conjugada)

1ª dose

4 meses

Penta (DTP)

2ª dose

VIP/VOP (com VIP)

Pneumocócica 10-valente (conjugada)

Rotavírus Humano

5 meses

Meningocócica C (conjugada)

2ª dose

6 meses

Penta (DTP)

3ª dose

VIP/VOP (com VIP)

9 meses

Vacina contra Febre Amarela

Dose única

12 meses

Tríplice Viral

1ª dose

Vacina Pneumocócica 10-valente (conjugada)

Reforço

Meningocócica C (conjugada)

15 meses

Penta (DTP)

1º reforço

VIP/VOP (com VOP)

Hepatite A

Uma dose

Tetraviral

4 anos

Penta (DTP)

2º reforço

VIP/VOP (com VOP)

Varicela

Uma dose

Fonte: Calendário de Vacinação 2017 – Ministério da Saúde

Cada uma dessas vacinas previnem contra uma doença de alta gravidade, transmitida por microrganismos. Indicações adicionais poderão variar de acordo com a época e a região. É o caso, por exemplo, da vacina contra a gripe, oferecidas em campanhas antes do inverno e também da vacina contra o HPV, recentemente oferecida também para os meninos na fase da puberdade.

É preciso também ficar atento às particularidades das vacinas para crianças em caso de viagens a outros estados e países. Algumas regiões são mais propícias à determinadas doenças e, por isso, é necessário se prevenir contra elas. Como as vacinas levam algum tempo para fazer efeito, variando entre 20 a 30 dias, nesses casos, é preciso se planejar com antecedência!

É válido lembrar que o sistema imunológico das crianças, responsável pela proteção do organismo, ainda é frágil e toda prevenção deve ser valorizada. Portanto, não deixe de vacinar a sua criança no momento certo. Você pode se informar ainda mais sobre as vacinas que devem ser tomadas no Brasil de acordo com cada idade no site do Ministério da Saúde.

Acreditamos que você também gostará de saber que existem laboratórios que oferecem tratamento especial para as crianças, facilitando os processos de vacinação, prevenção, diagnóstico e acompanhamento a partir de exames, além do conforto de espaços personalizados.

Esse é o caso do Laboratório Silveira, que respeitando as especificidades desse momento do desenvolvimento, criou um espaço interativo e lúdico para tornar o cuidado com a saúde um momento mais leve e agradável para os pequenos. Conheça o nosso espaço pediátrico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *